Acesso do Cliente

Insira seu usuário e senha para acesso ao controle de processos

Notícias

Cotação da Bolsa

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
França 0,43% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Montes Claros, MG

Máx
27ºC
Min
13ºC
Predomínio de

Hoje - Belo Horizonte, M...

Máx
24ºC
Min
12ºC
Predomínio de

Hoje - Igarapé, MG

Máx
25ºC
Min
6ºC
Geada

Webmail

Acesso do Escritório

Judiciário aprimora políticas de sustentabilidade e acessibilidade com base na Agenda 2030 da ONU

10/06/21 - As políticas de sustentabilidade e de desenvolvimento de diretrizes de acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência no Poder Judiciário serão atualizadas para contemplar indicadores dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). A equipe de trabalho responsável pela atualização, formada por magistrados e servidores de diversos órgãos do Poder Judiciário, contou com o apoio da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão do Tribunal Superior do Trabalho. O objetivo das mudanças é acrescentar regras de caráter operacional, a fim de criar ou melhorar os indicadores de desempenho. Os textos foram aprovados por unanimidade pelo plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 1º de junho, durante a 332º Sessão Ordinária. Sustentabilidade A resolução traz alterações no Plano de Logística Sustentável (PLS) do Poder Judiciário (Resolução CNJ 201/2015), que coloca a Comissão Gestora do PLS sob a presidência de um magistrado. O PLS também passa a ser instrumento da Política de Governança de Contratações do órgão em questão e prevê normas operacionais que estimulam o uso de fontes de energia renovável.  As mudanças convergem com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Agenda 2030 (Portaria CNJ 188/2018). Acessibilidade e inclusão Em relação à acessibilidade, a Resolução CNJ 230/2016, também atualizada, estabelece indicadores de desempenho baseados, entre outros pontos, na acessibilidade em serviços, comunicação, tecnológica, arquitetônica e urbanística. A norma também prevê uma pesquisa para diagnosticar o nível de acessibilidade e inclusão da pessoa com deficiência nos órgãos do Poder Judiciário, visando à difusão, nas atividades de ambientação de novos servidores, de ações de acessibilidade e inclusão, de capacitação e acompanhamento funcional.  As iniciativas estão em consonância com os ODS sobre “assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. (Com informações do CNJ)
10/06/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.