Acesso do Cliente

Insira seu usuário e senha para acesso ao controle de processos

Notícias

Cotação da Bolsa

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
França 0,43% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Montes Claros, MG

Máx
25ºC
Min
16ºC
Predomínio de

Hoje - Rio Pardo de Mina...

Máx
22ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, R...

Máx
24ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Hoje - Belo Horizonte, M...

Máx
23ºC
Min
14ºC
Predomínio de

Hoje - Igarapé, MG

Máx
26ºC
Min
9ºC
Predomínio de

Webmail

Acesso do Escritório

INSTITUCIONAL: Conselho de Administração do TRF1 aprova norma que garante condições especiais de trabalho a magistrados e servidores portadores de deficiência

Por unanimidade, o Conselho de Administração do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), em sessão realizada na manhã dessa quinta-feira, dia 15 de abril, aprovou a minuta de Resolução que regulamenta, no âmbito da Justiça Federal da 1ª Região, a instituição de condições especiais de trabalho a magistrados e servidores com deficiência, necessidades especiais ou doença grave, bem como aos que sejam pais ou responsáveis de dependentes nas mesmas condições. De acordo com o documento, a condição especial de trabalho dos servidores poderá ser requerida em uma ou mais das seguintes modalidades: I – Designação provisória para atividade fora da seção ou subseção de lotação do servidor, de modo a aproximá-lo do local de residência do filho ou do dependente legal com deficiência, assim como do local onde são prestados a ele ou aos seus dependentes serviços médicos, terapias multidisciplinares e atividades pedagógicas; II – Apoio à unidade judicial de lotação ou de designação de servidor, que poderá ocorrer pelo incremento quantitativo do quadro de servidores; III – Concessão de jornada especial, nos termos da lei; IV – Exercício da atividade em regime de teletrabalho, sem o acréscimo de produtividade de que trata a Resolução Presi 6323305. Os servidores poderão requerer, diretamente, à autoridade competente do Tribunal ou Seção Judiciária a concessão de condição especial de trabalho em mais de uma das modalidades previstas na Resolução, independentemente de compensação laboral posterior e sem prejuízo da remuneração. A avaliação da deficiência será biopsicossocial (serão analisados fatores biológicos, psicológicos e sociais), realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar composta por ato próprio da Presidência do Tribunal ou das diretorias do foro, sob orientação das áreas de saúde. O normativo entrará em vigor assim que for publicado. LC Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região  
16/04/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.