Acesso do Cliente

Insira seu usuário e senha para acesso ao controle de processos

Notícias

Cotação da Bolsa

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
França 0,43% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Montes Claros, MG

Máx
32ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Hoje - Rio Pardo de Mina...

Máx
31ºC
Min
18ºC
Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, R...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Belo Horizonte, M...

Máx
28ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva

Hoje - Igarapé, MG

Máx
30ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva

Webmail

Acesso do Escritório

STF afasta Júnior Matuto do cargo de prefeito de Paulista pela segunda vez em três meses

1 de 2 Júnior Matuto (PSB) é prefeito de Paulista, no Grande Recife — Foto: Jonson Pereira/Prefeitura de Paulista/Divulgação O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, revogou a liminar que permitia a volta de Júnior Matuto (PSB) à prefeitura de Paulista, no Grande Recife. O prefeito havia sido reintegrado às funções depois de ter sido afastado no dia 21 de julho, durante operações da Polícia Civil que investigam crimes como lavagem de dinheiro e peculato. "Não se vislumbra a existência de risco potencial à ordem pública pelo só fato de haver provisório afastamento do titular do Poder Executivo do exercício de suas funções, sobretudo em contexto de existência de indícios de uso de cargo público para o cometimento de crimes contra a Administração Pública", afirmou Fux na decisão. O ministro determinou que o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) seja comunicado a respeito da medida. Por meio de nota, o TJPE informou, às 13h30, ainda não ter sido informado da decisão de Fux relativa ao afastamento de Gilberto Gonçalves Feitosa Júnior, o prefeito Júnior Matuto. O G1 também procurou a prefeitura de Paulista, que informou que o afastamento não foi formalizado, até a última atualização desta reportagem. Em agosto, o STF havia deferido uma liminar que suspendia o afastamento de Júnior Matuto. A decisão havia sido do ministro Dias Toffoli, que disse não existirem indícios de que o prefeito pudesse atrapalhar as investigações da Polícia Civil. O gestor voltou ao cargo no dia 10 do mesmo mês (veja vídeo acima). Na época, Júnior Matuto negou envolvimento em práticas ilícitas na prefeitura e informou que a licitação investigada pelas operações Chorume e Locatário, da Polícia Civil, foi feita em 2012, ano em que ele era vereador em Paulista. 2 de 2 População se aglomerou em frente à Prefeitura de Paulista para a posse de Júnior Matuto (PSB), em 10 de agosto — Foto: Danilo César/TV Globo Operações policiais De acordo com a Polícia Civil, a Operação Locatário envolve o prefeito de Paulista, Júnior Matuto, seis servidores públicos e o dono de uma empresa de locações. O esquema desviou cerca de R$ 900 mil, segundo as investigações. Júnior Matuto também foi um dos alvos dos mandados da Operação Chorume, que investiga a fraude em licitação envolvendo uma empresa de limpeza urbana do município de Paulista. A suspeita é de que o valor desviado seja de R$ 21 milhões, de acordo com a Polícia Civil. Além do prefeito, o casal dono da empresa e seis servidores municipais são investigados. As operações foram deflagradas no dia 21 de julho e, depois do afastamento de Júnior Matuto, o vice-prefeito de Paulista, Jorge Carreiro (PV), assumiu a chefia do Executivo municipal. Jorge chegou a exonerar mais de 1 mil pessoas que ocupavam cargos comissionados na prefeitura. Entre os exonerados, estavam 220 servidores da secretaria de Saúde do município. Segundo a titular da secretaria, essas exonerações ocorreram por uma questão política e não por falta de informações sobre contratos, como alegava a gestão provisória. VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias 20 vídeos
22/10/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.