Acesso do Cliente

Insira seu usuário e senha para acesso ao controle de processos

Notícias

Cotação da Bolsa

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
França 0,43% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Montes Claros, MG

Máx
31ºC
Min
20ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio Pardo de Mina...

Máx
30ºC
Min
17ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, R...

Máx
34ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Belo Horizonte, M...

Máx
32ºC
Min
18ºC
Poss. de Panc. de Ch

Hoje - Igarapé, MG

Máx
33ºC
Min
16ºC
Poss. de Panc. de Ch

Webmail

Acesso do Escritório

Por videoconferência, ministro Dias Toffoli se reúne com magistrados da Justiça do Trabalho em Goiás

Dando continuidade às visitas institucionais a todos os tribunais brasileiros, o ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), se reuniu, nesta segunda-feira (13), com os integrantes do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, com jurisdição no estado de Goiás. O objetivo desses encontros é conhecer a realidade local e os problemas dos persos tribunais. Até o início do ano, as visitas eram presenciais. Mas, em razão da necessidade de distanciamento social, para evitar a propagação do novo coronavírus, as reuniões passaram a ser realizadas por videoconferência. O ministro Dias Toffoli afirmou que a Justiça do Trabalho presta um grande serviço de pacificação das relações de trabalho na sociedade. Observou, ainda, que o TRT-18, de acordo com os dados estatísticos, vem sendo destaque em razão do alto índice de transparência. O ministro frisou que existe atualmente uma litigiosidade muito grande na sociedade e que a Justiça trabalhista, por ser a que mais concilia, com persos programas para aumentar a mediação entre as partes, contribui para que as demandas sejam resolvidas com maior rapidez. Dias Toffoli frisou aos magistrados do TRT-18 a importância de levar para a sociedade os números relativos à Justiça brasileira para mostrar não só o volume de processos, mas a capacidade de trabalho da magistratura. Ele destacou que, em 2020, o STF reduziu seu acervo em 6,4% em relação a dezembro de 2019 e que, desde 12/3, quando o Tribunal adotou medidas de distanciamento social para evitar a propagação da Covid-19, foram julgados 6.927 processos colegiadamente, em sessões do Plenário e das Turmas. Lembrou, ainda, que, exclusivamente em relação à pandemia, o Supremo recebeu mais de 3,7 mil ações. O presidente do TRT-18, desembargador Paulo Pimenta, informou que, desde dezembro de 2019, todos os processos do tribunal tramitam por meio eletrônico, permitindo que seja prestada jurisdição com o mínimo de exposição de servidores e partes. Segundo o desembargador, 99% dos servidores estão trabalhando remotamente. De acordo com Pimenta, o tribunal tem a menor taxa de congestionamento líquida da Justiça do Trabalho e tem cumprido as persas metas do CNJ para aperfeiçoamento da prestação jurisdicional, como redução do acervo na primeira instância e índice de conciliação superior 50%. O presidente do TRT-18 cumprimentou o empenho do ministro Dias Toffoli em continuar ouvindo os tribunais brasileiros, mesmo no momento adverso. Também participaram da visita institucional a presidente da Associação Nacional dos Magistrados (Anamatra), Noêmia Porto, o presidente da regional da Anamatra, Alexandre Piovesan, o procurador-chefe da Procuradoria do Trabalho da 18ª Região, Tiago Ranieri, e o presidente da seccional de Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil, Lúcio Flávio Siqueira de Paiva.  
13/07/2020 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.