Acesso do Cliente

Insira seu usuário e senha para acesso ao controle de processos

Notícias

Cotação da Bolsa

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
França 0,43% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Montes Claros, MG

Máx
32ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Rio Pardo de Mina...

Máx
31ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Rio de Janeiro, R...

Máx
28ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Belo Horizonte, M...

Máx
31ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Igarapé, MG

Máx
32ºC
Min
15ºC
Pancadas de Chuva a

Webmail

Acesso do Escritório

24/09/2020 - 13h50Penitenciária Nelson Hungria produz máscara para eleiçõesFábrica de artigo de proteção descartável atende demandas durante a pandemia

  Na fábrica de máscaras da Nelson Hungria, detentos produziram 11 mil máscaras para distribuição das áreas de votação a eleitores e prestadores de serviço O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) firmou uma parceria com a Justiça Eleitoral para que detentos de unidades prisionais do estado confeccionem máscaras para a proteção de eleitores e prestadores de serviço durante as eleições municipais de 2020. Uma parte da demanda será atendida pela fábrica de máscaras descartáveis da Penitenciária Nelson Hungria (PNH), localizada em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ao todo foram produzidas 11 mil máscaras, que serão distribuídas para 109 locais de votação em quatro zonas eleitorais do município. Logo que teve início a pandemia de covid-19, a direção da penitenciária consultou a Justiça sobre a possibilidade de instalar uma fábrica de máscaras descartáveis na unidade, para que os detentos confeccionassem as peças. A proposta foi prontamente acolhida pelo juiz Wagner de Oliveira Cavalieri, da Vara de Execuções Criminais de Contagem. O magistrado explica que as máscaras são produzidas com insumos fornecidos pelo estado e distribuídas gratuitamente para persos órgãos públicos, como a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Esforço conjunto Com a aproximação das eleições de 2020, o juiz diretor do foro eleitoral de Contagem, Leonardo Lima Públio, propôs ao juiz Wagner Cavalieri que a produção passasse a ser destinada à Justiça Eleitoral. Além dos eleitores, o juiz Leonardo Públio destaca que as máscaras também serão distribuídas para auxiliares, como os motoristas de ônibus que fazem o transporte das urnas eletrônicas para os locais de votação. Solidariedade O trabalho nas penitenciárias é uma forma do preso conquistar beneficíos como a remição da pena e aprender habilidades laborais que contribuem para a sua ressocialização. O juiz Wagner Cavalieri destaca que, nesse momento delicado, projetos como a fábrica de máscaras ensinam algo a mais aos detentos. “Esse projeto tem uma importância muito grande, não só porque permite ao preso o direito à remição de pena, através do trabalho, mas também porque desenvolve neles um espírito de solidadriedade com a sociedade neste momento dificil.”  
24/09/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.