Acesso do Cliente

Insira seu usuário e senha para acesso ao controle de processos

Notícias

Cotação da Bolsa

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
França 0,43% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Montes Claros, MG

Máx
33ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio Pardo de Mina...

Máx
33ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, R...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Chuva

Hoje - Belo Horizonte, M...

Máx
27ºC
Min
21ºC
Chuva

Hoje - Igarapé, MG

Máx
26ºC
Min
21ºC
Chuva

Webmail

Acesso do Escritório

05/07/2024 - 15h49TJMG participa de encontro sobre Justiça Restaurativa no Paraná3º vice-presidente, Rogério Medeiros, representou o Tribunal

O evento realizado no auditório do Tribunal Pleno do TJPR debateu a Justiça Restaurativa e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Crédito: Divulgação/TJPR) O 3º vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Rogério Medeiros, representou o TJMG no encontro sobre Justiça Restaurativa (JR) e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). O evento, realizado entre os dias 3, 4 e 5/7, contou ainda com a presença do juiz auxiliar da 3ª Vice-Presidência do TJMG, José Ricardo Véras, e da assessora da 3ª Vice-Presidência, Mariana Petrillo. Promovido pela 2ª Vice-Presidência do TJPR, com apoio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), da Escola Judicial do Paraná (Ejud-PR) e do Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do TJPR (TJPRLab), o encontro celebrou os dez anos de implementação da Justiça Restaurativa no Estado do Paraná. O 3º vice-presidente, desembargador Rogério Medeiros, ressaltou a importância do evento como celebração dos dez anos de JR no Paraná. "Foi um evento de âmbito nacional e muito bem promovido pelo Tribunal de Justiça do Paraná. Ele celebra os dez anos da Justiça Restaurativa no Estado, um dos primeiros a implementar esse conceito no Poder Judiciário brasileiro, juntamente com os demais Estados da Região Sul", afirmou. Para ele, o evento foi ambicioso ao promover a JR com objetivos maiores, como a educação das pessoas em busca do desenvolvimento sustentável e da preservação do meio ambiente. Esses temas fazem parte da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), que serve de plano de ação para a comunidade internacional em direção a um mundo mais sustentável até o ano de 2030. São 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos, dentro dos limites do planeta. O 3º vice-presidente do TJMG, desembargador Rogério Medeiros, com o livro "Processos Circulares de Construção da Paz", da escritora e professora norte-americana Kay Pranis, ressaltou a importância do debate sobre JR e ODS como parte da Agenda 2030 da ONU (Crédito: Divulgação/TJMG) "Durante os três dias de evento, testemunhamos debates sobre a saúde mental e bem-estar das pessoas, igualdade de gênero, diminuição da desigualdade, busca de novas parcerias e implementação de políticas públicas, inclusive no âmbito do próprio Poder Judiciário", disse o 3º vice-presidente, desembargador Rogério Medeiros. Segundo ele, a ideia é promover o amplo acesso à Justiça dentro da cultura da paz e não da judicialização. "Queremos incentivar a capacitação e o diálogo com vários operadores, como o Ministério Público, a Defensoria Pública, as Polícias e a comunidade como um todo", afirmou, ressaltando que esses são os pontos que guiarão sua gestão à frente da 3ª Vice-Presidência do TJMG no biênio 2024/2026. Durante o evento, o desembargador Rogério Medeiros adquiriu o livro "Processos Circulares de Construção da Paz", da escritora e professora norte-americana Kay Pranis, pioneira no desenvolvimento do método capaz de solucionar conflitos a partir do diálogo. Reflexão Para o presidente do TJPR, desembargador Luiz Fernando Tomasi Keppen, o encontro sobre Justiça Restaurativa e ODS celebra uma década de conquistas e aprendizados no Judiciário paranaense. "Esse momento reflete o nosso compromisso contínuo em construir um sistema por meio de uma cultura de resolução de conflitos", afirmou. O coordenador do Comitê de Justiça Restaurativa do CNJ, conselheiro Alexandre Teixeira Cunha, disse que o evento é importante por debater a JR. "Encontros como este constituem uma oportunidade preciosa para a reflexão sobre os avanços e os desafios ainda presentes na implementação da Justiça Restaurativa", ressaltou. O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Frederico Mendes Júnior, parabenizou o TJPR pela iniciativa. "Em um momento de intransigência e polarização, a Justiça paranaense se preocupa com a cultura da paz, em estudar e desenvolver métodos para a melhor resolução de conflitos e problemas da sociedade brasileira", afirmou. Diretoria Executiva de Comunicação – Dircom Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG (31) 3306-3920 imprensa@tjmg.jus.br instagram.com/TJMGoficial/ facebook.com/TJMGoficial/ twitter.com/tjmgoficial flickr.com/tjmg_oficial tiktok.com/@tjmgoficial
05/07/2024 (00:00)
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.